Você sabe o que é dirofilariose? Ela pode afetar seu cão, gato e até mesmo você! Saiba mais sobre essa doença nesse post.

O mesmo vilão da dengue

Nós já dissemos por aqui que seu pet não vai contrair doenças como dengue e febre amarela, mas o mosquito Aedes, junto dos gêneros Culex e Anopheles, podem transmitir a dirofilariose ao seu pet, ou seja, você tem motivos de sobra para adotar as medidas de combate aos mosquitos.

A dirofilariose é uma verminose provocada pelo Dirofilaria immitis, um parasita que transita entre a corrente sanguínea, pulmões e coração do hospedeiro ao longo de seus estágios de desenvolvimento. Atenção aos donos de cães, eles são os mais afetados pela doença, mas gatos e até humanos podem ser afetados.

O ciclo

  1. As larvas do verme (chamadas microfilárias) estão presentes na corrente sanguínea de um pet infectado, e são transferidas ao mosquito quando ele se alimenta do sangue do animal. Dentro do corpo do mosquito, as larvas se desenvolvem em um período de 2 a 3 semanas e tornam-se infectantes, migrando para aparelho bucal do inseto.
  2. As larvas infectantes são introduzidas ao organismo de um outro pet quando o mosquito infectado se alimenta e então a larva jovem começa sua migração para o coração. Inicialmente as larvas se instalarão nas artérias pulmonares, onde permanecerão até atingirem a maturidade e migrarem finalmente ao coração.
  3. O verme adulto tende a se instalar no ventrículo direito do coração do seu hospedeiro, onde começará a se reproduzir e liberar mais microfilárias na corrente sanguínea do pet, reiniciando o ciclo.

O tempo de vida e do ciclo do parasita varia entre cães e gatos, sendo que o verme vive entre 5 a 7 anos no cão.

Sintomas

Infelizmente a dirofilariose é uma doença que muitas vezes não apresenta sintomas até que a infestação pelo parasita já esteja bem estabelecida e o diagnóstico pode ser difícil para o veterinário, por se assemelhar a muitas outras enfermidades de cães e gatos.

Por ser um parasita que ataca os pulmões e o coração, o primeiro sintoma da doença é a tosse e à medida que a infestação aumenta o pet pode apresentar menos resistência aos exercícios ou prostração, acúmulo de líquidos no abdômen (deixando o pet barrigudo), em gatos pode haver vômitos, convulsões e desmaios. Em casos muito avançados pode haver insuficiência cardíaca.

Diagnóstico

Um exame sanguíneo deve ser feito no caso de suspeita de dirofilariose, mas como os testes nem sempre são precisos, uma série de outros exames deverá ser requisitada para a confirmação da presença dos vermes no organismo do seu pet, como ultrassonografia do coração (ecocardiograma), radiografia do tórax e análise do histórico clínico do pet. Somente depois de reunir essas informações que o veterinário deve então concluir o diagnóstico.

Prevenção e tratamento

O tratamento da dirofilariose pode variar um pouco, dependendo da severidade da infecção do pet. Nos casos mais leves será ministrada uma medicação preventiva que vai matar as larvas migrando até o coração e diminuir o tamanho das fêmeas adultas, esse processo leva em torno de quatro meses. Dando prosseguimento ao tratamento são ministradas injeções para matar os vermes adultos e após quatro meses o pet deverá ser testado novamente para a presença do verme, se o resultado for positivo o bichinho precisará passar por mais uma rodada de injeções para ficar livre dos parasitas. Se o pet estiver com um quadro muito grave, a remoção cirúrgica dos vermes pode ser a melhor alternativa. Existe um agravante no tratamento à essa condição, que é o risco de obstrução dos vasos sanguíneos pulmonares (embolia pulmonar) pelos corpos dos vermes mortos, que pode ter consequências ao pet, portanto é recomendado total repouso durante o tratamento.

A principal forma de combate à dirofilariose é por meio da prevenção. Inicialmente é necessário fazer os exames (e aqui entra a necessidade de se ter um bom plano de saúde pet) para constatar que seu pet não possui dirofilariose, pois o tratamento preventivo pode resultar em graves problemas ao seu bichinho, caso ele tenha os parasitas adultos no organismo. Alguns dos medicamentos preventivos para a dirofilariose também controlam uma série de outros parasitas do seu pet, deixando o animal muito mais protegido contra várias doenças. É importante dizer que se seu cão ou gato vai à praia com frequência ele deve estar em dia com as medicações contra vermes.

Agora que já sabemos mais sobre essa verminose que tem como vetor vários tipos de pernilongos, devemos tomar mais cuidado com a proliferação desses insetos. Vamos cuidar bem para que nossos pets e nós fiquemos livres de doenças como essa.

Comments

comments