[ad_1]

Ter um Boxer em casa é sinônimo de risada na certa. Muito dóceis e trapalhões, esses monstrinhos são a alegria da família, a quem protegem com unhas e dentes. Muito apegados aos donos, os Boxers (há quem os chame de cachorro box) são grandes companheiros e ótimos com crianças. Inclusive, não é raro as fêmeas da raça adotarem os “filhotes” de seus tutores como se fossem seus.

Todo esse companheirismo também se traduz em um animal que é pau para toda obra. Espertos e cheios de vitalidade, não recusam uma brincadeira, mas também estão sempre prontos para defender seus tutores, que consideram seus grandes parceiros.

Saúde
Quadril: como a raça Boxer tem um porte “desnivelado”, com as patas traseiras mais baixas que as da frente, ele tem predisposição a desenvolver a displasia do quadril, uma espécie de anomalia na formação do encaixe do quadril, que pode se agravar e causar problemas de locomoção.

Pele: o Boxer é uma raça verruguenta. Embora sejam da natureza dele, algumas delas podem se transformar em câncer de pele. Por isso, é importante fazer o acompanhamento com um veterinário e monitorar o tamanho de cada uma dessas verruguinhas.

Coração: o coração do Boxer também é um dos pontos de preocupação. Uma das doenças que podem acometer o coração do Boxer é a miocardiopatia, doença de caráter hereditário que causa arritmias.

[ad_2]

Source

Comments

comments