[ad_1]

7 curiosidades sobre gatos

1. Um dos maiores mitos é que o gato odeia água, mas isso é bem relativo. Tudo vai depender de como o gato é acostumado. Algumas raças, por exemplo, como o Maine Coon e o Angorá Turco adoram! E na falta de água, gostam de procurar torneiras para se refrescarem e alguns se jogam até dentro de vasos sanitários.

2. Na Idade Média, mais especificamente no Ocidente, as pessoas acreditavam que cruzar com um gato preto na rua dava azar; já no Japão eles são símbolos de muita sorte.

3. Gatos tem 7 vidas? Esse é um dos maiores mitos da história dos gatos! Mas infelizmente não, eles só possuem uma vida e a expectativa é de até 15 anos, mas isso vai depender de muitos fatores ao longo da vida.

4. Outro mito é de que os gatos não podem ser adestrados. Todo animal pode ser adestrado, basta ter muita paciência e as técnicas certas para essa tarefa. Esse pode ser um processo demorado, mas eles podem sim aprender diversos comandos.

5. Essa talvez seja uma curiosidade que parece mito, mas não é: gatos brancos de olhos azuis são surdos. O que dizem os estudos é que os gatos de pelagem completamente branca e com olhos azuis são surdos de nascença. Isso acontece pela presença do gene W (“white”, branco em português), que acaba transportando esse probleminha para os gatos brancos. Mas não se preocupe, essa condição não se adequa a todos os gatos dessa cor, porque o gene age de maneiras diferentes nos gatos.

6. Quando os gatinhos são castrados, a tendência é que eles fiquei gordinhos, atingindo até a obesidade, em alguns casos. Isso porque a castração modifica o metabolismo, por isso é importante que o gatinho receba uma alimentação balanceada para evitar que atinja a obesidade. No mercado pet existem diversas rações próprias para gatinhos castrados, elas são ótimas auxiliadoras nesse processo.

7. Os gatinhos possuem uma forma diferente de demonstrar afeto, por isso, é comum dizer que os gatos são traiçoeiros, porque ao mesmo tempo que ele te lambe para fazer carinho, é comum ele dar uma mordidinha de leve logo depois. Mas isso não é uma agressão, mas sim a forma que ele tem de demonstrar afeto pelo tutor ou por quem está oferecendo carinho para ele.

[ad_2]

Source

Comments

comments