Seu pet está começando a se tornar um pet sênior? Saiba como acompanhar seu amigo nessa fase da vida.

Ele já não tem a energia de sempre

Você o viu quando ainda um filhote e se apaixonou, então uma década se passou e você não percebeu, mas seu fiel companheiro está envelhecendo e já não tem o mesmo ritmo de antes. Cães e gatos têm expectativas de vidas diferentes, e no caso de cães esse tempo pode variar bastante dependendo da raça do pet. Cachorros maiores tendem a não viver tanto quanto as raças menores, mas todos eles precisam de bastante cuidados nessa nova fase da vida.

A animação é a mesma, mas o vigor nem tanto

É preciso perceber algumas mudanças no comportamento do seu pet que demonstram que ele está se tornando um pet sênior, mas saber que ele gosta de se divertir com você da mesma forma. Se seu cão ou gato está acostumado com uma certa rotina, é importante manter o pet se exercitando, porém, respeitando o fato de que ele já não é mais tão resistente quanto antes. Não abandone aquele jogo de pegar a bolinha ou frisbee que seu cão tanto gosta, ou aquela brincadeira com uma corda que seu gatinho nunca recusou.

As defesas estão menores

A medida que envelhecemos, todos os seres vivos tendem a ter mudanças no corpo, algumas mais visíveis, como a perda da aparência vistosa de pele, pelos e etc., e outras menos perceptíveis, como redução do ritmo dos órgãos e queda do sistema imunológico. É preciso estar atento à essas mudanças no seu pet, e ficar atento aos principais problemas que a raça do seu cão ou gato tende a demonstrar, no caso de um pet de raça definida. É hora de começar a aumentar a regularidade das visitas ao veterinário, e detalhar bem tudo o que acontece com seu peludo, mesmo algumas coisas que você considera desimportante. O veterinário deverá pedir uma série de exames para checar a saúde do pet, e nessas horas ter um bom plano de saúde pet pode ajudar bastante.

Ele já não percebe o mundo como antes

Assim como nos humanos, cães e gatos têm uma redução da capacidade dos seus sentidos, principalmente audição, visão e olfato, e isso deve ser levado em consideração pelos tutores. Se seu pet já não enxerga muito bem, evite grandes mudanças nas posições dos móveis da casa, se ele está começando a ouvir mal, não o culpe por parecer desobediente, ele pode simplesmente não estar entendendo seus comandos. Mantenha o ambiente o mais confortável possível para seu peludo, com caminhas, água, caixas de areia (no caso de gatos) e brinquedos por perto, para que seu pet não precise de grandes caminhadas para ter acesso à essas coisas.

Uma mudança no cardápio

Uma das principais alterações que você deve fazer na rotina do seu pet é a alimentação. Animais sênior precisam de uma alimentação adequada tanto do ponto de vista nutricional quanto do ponto de vista da facilidade para comer, afinal os dentes do seu pet já não são tão fortes quanto antes. Se você sempre fez questão de cuidar bem da higiene oral do seu pet, ele pode passar toda essa fase da vida sem perder os dentes, o que ajuda bastante na alimentação do seu companheiro. Consulte seu veterinário para que ele indique a dieta mais adequada ao seu pet.

No caso de cães

Seu cachorro continua gostando de passar muito tempo com você e a brincar, isso nunca vai mudar, mas ele já não é um filhote esbanjando energia e pode não aguentar mais aquela corrida de uma hora que você fazia com ele todos os dias. Adapte os brinquedos do seu pet para os que o mantenham mentalmente estimulados, não sejam duros demais para se mastigar e não o esforcem demais. Mantenha os passeios para que seu cão continue a ver novas pessoas, outros animais e seja exposto a novos odores e ambientes, isso servirá como um bom estímulo mental ao seu cãozinho. Considere introduzir exercícios de menor impacto à rotina do cachorro, como atividades na água, sempre respeitando as raças e pets que não são indicados para esse tipo de atividade.

No caso de gatos

Seu bichano sênior provavelmente continua gostando daqueles cantinhos altos onde ele sempre ficou, mas pode ser que realizar aqueles grandes saltos esteja ficando mais difícil, então você pode tornar o acesso a esses lugares mais fácil. Um banquinho que facilite ao seu gatinho subir na janela para observar o movimento pode fazer com que seu pet mais velho não deixe de estar onde sempre gostou por conta da idade. Gatos idosos tendem a desenvolver artrose com muito mais facilidade do que os mais jovens, portanto é comum que eles parem de subir nos móveis da casa. Deixe a comida, água, caminha e caixa de areia em locais mais baixos e quietos, pois gatos adoram a tranquilidade e os pets sênior gostam ainda mais. E não deixe de encorajar seu gato a brincar e se exercitar, explorando o ambiente em casa, apenas respeite o fato de ele já não ter o mesmo vigor do que antes.

Mostre o mesmo amor e carinho

Seu pet já não é mais jovem, mas ele ainda tem o mesmo amor e carinho por você e ainda que ele não possa ser um companheiro para todas as atividades, você deve dar a ele o mesmo amor que sempre deu. Você sempre foi tudo na vida do seu amigo, cuide dele nessa fase da vida dele e nunca abandone seu pet idoso.

Comments

comments