Cães pastores fazem parte da história do planeta e ao longo de centenas de anos a criação desses cachorros tinha como objetivo principal desenvolver uma raça que exercesse esta função da forma mais eficiente possível. Existem registros datados do século XVI que já evidenciam a existência de cães da raça Border Collie (que ainda não tinham esse nome). Eles eram perfeitos para o pastoreio nas regiões montanhosas da Grã-Bretanha se movimentando facilmente por mais de 50 quilômetros em um terreno irregular e até mesmo no frio durante um só dia. Além disso, esses cães se destacavam por não serem barulhentos e realizar o pastoreio sem latir ou mordiscar, apenas cercando agilmente o rebanho. O olhar do border collie também se destacava, uma vez que muitos donos de rebanho dizem até hoje que exemplares desta raça conseguem “hipnotizar” os outros animais, mostrando o que desejam apenas os olhando de forma fixa e focada. Em 1925 o nome Border Collie foi oficialmente registrado, fazendo referência à sua origem entre as fronteiras Inglesas e escocesas. • • •
No geral, o Border Collie é um animal muito saudável e sua vida ativa ajuda a proporcionar uma qualidade de vida mais equilibrada, isso se ele realizar atividades físicas todos os dias, o que é imprescindível para um Border Collie. No entanto a raça pode apresentar algumas anormalidades. Dentre as principais podemos observar a Displasia coxofemoral (espécie de encaixe errado dos ossos do quadril), displasia de cotovelo, osteocondrose e alguns distúrbios ligados aos olhos, como o CEA – Collie Eye Anomaly, doença genética que pode atrapalhar consideravelmente a visão do pet. Nas displasias, o cão pode sentir bastante desconforto e dor, fazendo com que o animal manque ao andar. Essa condição pode surgir em qualquer fase da vida, mas principalmente com a idade mais avançada do animal. É preciso conversar com um médico veterinário sobre essa questão, uma vez que muitos borders continuam realizando suas atividades normalmente mesmo que estejam com alguma condição bastante dolorosa. Já os olhos do Collie podem apresentar um descolamento da retina que podem levar à cegueira. Por isso, é importante ter um veterinário por perto.



Source

Comments

comments