Os gatos e os móveis. Acabando com o terrorista do sofá.

//, Curiosidades, Gato, Plano de Saude, Saude Pet/Os gatos e os móveis. Acabando com o terrorista do sofá.

Os gatos e os móveis. Acabando com o terrorista do sofá.

Você tem um bichano que enche sua casa de alegria, mas os móveis sofrem com os arranhões e você não sabe como mudar o comportamento do seu pet? Entenda aqui porque ele arranha e o que você pode fazer para mudar isso.

Entendendo os instintos

Se você tem um pet felino já percebeu que eles gostam bastante de usar as patas (e as garras) ao interagir com o mundo. Essa é uma região bastante sensível dos gatos e onde existem também glândulas que liberam feromônios que, apesar de não ser percebido pelo olfato humano, é importante na demarcação do território felino. Sendo assim, existem alguns motivos para o seu gato gostar tanto de arranhar os móveis da casa e entendê-los pode fazer toda a diferença na hora de redirecionar as atenções do seu pet.

O primeiro dos motivos para seu gato gostar de arranhar os móveis é para demarcar território. Eles são animais bastante territoriais e os feromônios deixados por suas patas, junto com os sinais visuais (as marcas de unhas), mostram ao pet e a outros animais que o gato já esteve ali, que aquele local é familiar e território do gato.

O segundo dos motivos que leva seu pet a arranhar as coisas é o exercício, especialmente se o pet mora em um apartamento sem a possibilidade de sair. Agarrar-se à uma superfície que lembre um tronco de árvore, esticar o corpo e puxar as garras faz o pet alongar e trabalhar a musculatura das patas, ombros e costas e esse exercício é agradável para os gatos. Se vivesse na rua ou na natureza, o pet subiria em árvores ou outras superfícies ásperas e usaria as garras para conseguir escalar, portanto é natural que ele reproduza esse comportamento em casa.

O terceiro motivo é justamente para cuidar das garras. As unhas dos felinos crescem continuamente e para mantê-las aparadas e afiadas eles arranham as superfícies disponíveis, especialmente as que lembrem os troncos de árvores. Ao afiar as garras, estas perdem as camadas mais velhas e gastas.

Ele vai arranhar, mas o quê?

Não pense que vai remover a vontade do seu gato de arranhar as coisas, seria extremamente difícil e desrespeitoso à natureza dele. Ao invés disso, busque redirecionar a preferência dele. É bastante comum que móveis como sofás, tapetes, cortinas e camas sofram nas patas dos nossos bichanos e para resolver isso vale o bom e velho arranhador. Feitos de materiais como papelão, sisal e cânhamo, esses objetos podem ter vários formatos e tamanhos, cabe ao tutor encontrar o arranhador que capture a atenção e preferência do pet.

Escolhendo o alvo correto

Alguns gatos preferem se esticar e arranhar superfícies verticais, enquanto outros preferem tapetes e outras superfícies horizontais e é preciso observar o seu pet na hora de escolher um arranhador para ele. Os arranhadores em forma de poste devem ser grandes o suficiente para que seu pet se estique de pé e agarre o arranhador, mas tome cuidado com o peso e a estabilidade do objeto, pois ele pode cair em cima do pet. Existem outros formatos que revestem pés de cadeiras, braços de sofás e etc, mas se optar por esse tipo de arranhadores tenha a consciência de que isso pode estimular o gato a arranhar aquele local, mesmo se você deixar de colocar um arranhador ali. É preciso observar o pet e testar diferentes tipos de arranhadores até descobrir o que agrada aos seus gatos e se eles têm o costume de arranhar mais de um objeto em vários ambientes é interessante ter um arranhador para cada um desses locais.

Redirecionando a atenção

Agora que você escolheu os arranhadores adequados à ferinha que você tem em casa, é hora de posicioná-los estrategicamente onde seu pet ache interessante. Geralmente os gatos tendem a arranhar locais onde ele passa ou fica com frequência, e é ali que você vai colocar os arranhadores, ao lado daquele sofá que ele está destruindo, perto das cortinas e etc. Agora é a hora de estimular o pet a usar o arranhador ao invés dos móveis, abuse do reforço positivo com ele, faça carinho e elogie o pet quando ele estiver usando o arranhador, para ele associar o objeto a coisas boas. Evite brigar com o gato quando ele estiver próximo ao aranhador, pelo menos até ele se acostumar a utilizar o objeto. Você pode usar erva de gato (catnip) para aumentar o interesse dele pelo arranhador, os bichanos ficam doidos com isso. Se você tiver mais de um gato em casa, pode ser que eles não queiram compartilhar o mesmo arranhador, assim como a caixa de areia.

Desestimulando o comportamento errado

Mesmo seguindo mais as próprias vontades do que os cães, os gatos também são bastante ligados aos tutores e vão se adaptar à rotina da casa para agradar, você só precisar ter paciência. Repreenda seu pet com um decidido “não” (mas não grite) quando ele começar a arranhar um local inapropriado, pegue ele no colo e o coloque perto do arranhador e faça bastante carinho se ele o utilizar. Você pode utilizar um borrifador com água para esguichar no pet quando ele começar a arranhar fora do local correto, mas cuidado para não associar a punição aos humanos, ou ele pode continuar com o comportamento errado quando você não estiver por perto. Lembre-se de repreender o pet somente quando ele estiver “com a mão na massa”, punir o gato por algo que já aconteceu faz tempo não terá sentido nenhum para ele e pode apenas enfraquecer a relação de vocês.

Você pode também distrair o pet com algum brinquedo toda vez que ele mostrar interesse em arranhar os locais proibidos e levar a brincadeira em direção ao arranhador, de modo que o gato interaja também com o objeto.

Gatos não gostam muito de odores cítricos, então você pode deixar cascas de laranja ou limão próximos aos locais onde você não quer que o bichano arranhe, ou borrifar um pouco de essências cítricas no local, mas procure perceber como seu pet reage aos odores cítricos, pode ser que ele não se importe. É interessante também proteger sofás e poltronas com capa ou revesti-los com plástico nos locais onde ele gosta de arranhar, gatos raramente gostam do contato com o plástico e logo ele deve preferir o arranhador ao sofá. Você pode utilizar a parte de trás  daquelas passadeiras de plástico ou vinil, o gato dificilmente vai gostar da sensação delas nas patas.

Uma medida simples e que reduz tanto os danos aos móveis quanto a própria vontade do pet de arranhar as coisas é justamente aparar as unhas do gato. Um dos principais motivos que levam os bichanos a destruírem os móveis é justamente controlar o tamanho das garras, se você fizer isso por ele então a necessidade do pet de arranhar as coisas vai diminuir (mas não vai cessar). A Petsalut é altamente contra a onicotomia, a cirurgia que remove parte das últimas falanges e as garras do gato, além dessa operação ser ilegal no Brasil.

Paciência e carinho

Tenha bastante paciência ao tentar mudar esses comportamentos do seu pet, lembre-se que ele não é um cachorro e sua tendência a agir como quer não quer dizer que ele não goste de você, ou que ele não vá ficar chateado se você brigar com ele constantemente sem motivos. Se estiver no fim da paciência já, considere procurar um profissional em comportamento animal, mas não desista do seu pet que certamente te dá amor e carinho.

Comments

comments

By | 2018-11-30T12:43:04+00:00 dezembro 3rd, 2018|Cuidados Com Pet, Curiosidades, Gato, Plano de Saude, Saude Pet|0 Comments